Entrevistas

Você que lê, leitura inacabada. [Littor Vol 12] (Jinyoung)

Você que lê
Leitura inacabada
Músico Jinyoung (Got7)

201805311526032457050_20180531152811_02_20180531153213542

Promovendo como membro do GOT7 e ator, Jinyoung lê muito devagar. Nesse tempo, torna-se um mundo imaginário apenas do livro e dele mesmo. Embora tenha demorado (na vida) para que ele pegasse um livro em mãos, Jinyoung nunca soltou seu livro depois de descobrir a literatura. Este mês ele é o “Você que lê”.

Como foi quando você recebeu pela primeira vez o convite de uma entrevista na revista literária [Littor]?

A princípio eu pedi que me dessem um dia para pensar sobre isso.

O que você achou desse dia?

Eu senti que isso é diferente de uma entrevista com uma revista de moda. É uma revista literária e eu queria fazer isso, mas achava que era jovem e não sabia nada, então pedi esse tempo. Enquanto  pensava sobre isso, eu li [Littor]. Tem muitas coisas boas escritas, e as pessoas entrevistadas são adultas com pensamentos mais profundos do que os meus. Mas, de repente, pensei: tenho vinte e cinco anos e qualquer um pode ver que sou jovem e, apesar de não ser completo*, os leitores entenderão**. Eu pensei que mesmo que esteja faltando algo agora, é um processo de crescimento. Eu tive ganância para aparecer na Littor.

Nota: “Completo” usado neste contexto significa que ele não está totalmente desenvolvido/amadurecido/preparado. “Entender” neste contexto é usado para dizer que eles (leitores) entenderão suas falhas porque ele ainda é jovem e tem muito a aprender.

A idade na leitura varia. Em que aspecto você estava ganancioso?

Eu gosto de ler e de livros, então queria pelo menos mergulhar meus pés nisso. Estar presente na Littor sozinho é realmente ótimo. Embora eu me arrependa de estar neste lugar (coluna).

Nota: O arrependimento nesse caso seria por achar que não estava pronto o suficiente para ser entrevistado pela Littor.

Há um ano, você e eu nos conhecemos. Nós falamos principalmente de suas atuações e promoções no palco, mas depois dessa entrevista, nos sentamos e falamos sobre livros por um bom tempo. Você escreveu os livros que eu recomendei numa nota (para lembrar). Estou curioso sobre quais livros você teria lido.

Eu leio devagar, independentemente do que seja. Não consigo ler livros rapidamente. Eu leio quando quero ler e quando me sinto cansado durante a leitura, vou para a cama. Dessa forma, muitas vezes eu durmo. Quando você adormece enquanto lê, perde a página em que estava, não é? Então você esquece a página que leu e começa a ler tudo de novo.

Naquela época, você estava lendo a [The Wind-Up Bird Chronicle] de Murakami. O livro foi publicado pela primeira vez em 1994 e você nasceu em 1994. Isso me fez pensar mais uma vez sobre a longa vida (poder) de Murakami.

Eu li alguns livros depois disso. [TV People] vem à mente especialmente. Tem um charme nisso.

Não muito tempo atrás, os membros do GOT7 que apareceram na rádio mencionaram que têm lido muito ultimamente. Isso é possivelmente  a influência de Jinyoung?

Não é assim. Se eu fosse influenciar os membros, eu teria feito isso antes, né? (risos) Ler é algo que você precisa de vontade própria para fazer, portanto, mesmo se você fosse influenciado por alguém, seria um assunto difícil de acompanhar se você não tem vontade própria. Dentre os membros, Yugyeom lê muito. Ele começou a ler de um tempo pra cá. Eu acho que Yugyeom começou a pensar na música mais seriamente e ele provavelmente quis escrever letras melhores. Acho que ele percebeu algumas coisas, e que definitivamente existem partes de música e literatura conectadas. Portanto, se você quiser fazer música, se quiser escrever especialmente as letras, não terá outra escolha a não ser começar a ler, porque metade de uma música é a letra.

Você gosta de ler desde cedo? Que tipo de livros você leu?

Quando eu era mais jovem? Eu não lia muito.

Parece que você era um estudante que não era muito interessado em humanas, certo?

Eu gostava de matemática. Se fosse agora, acho que seria capaz de aprender humanas de forma prazerosa, mas naquele tempo, não combinava bem comigo. Para matemática, funciona quando você sabe o método certo, mas as respostas para a literatura não são definidas, então eu senti que era difícil. Lembro-me de ler um manhwa** de 63 livros [Three Kingdoms] quando eu era mais jovem. Já que foi feito em manhwa, eu pude lê-lo bem. Lembro-me também de ler [O caso da princesa sequestrada], mas [Three Kingdoms] deixou um impacto mais forte. Eu gosto de Zhao Yun. Segurando uma criança e passando no meio de milhares de militares parecia muito legal para mim. Guan Yu, que sabia como ser leal, também é legal.

Nota: Manhwa – em coreano: 만화, é um termo geral coreano que significa literalmente  “história(s) em quadrinhos”).

Quando você começou a ler? Havia uma força motriz por trás disso?

Uma vez eu respondi que era para viver bem a vida, mas acho que foi um pouco grandioso. Já que minha vida se repete em praticar e promover, senti como se estivesse me transformando em um tolo. Mesmo se ouvisse a explicação de certa situação, não conseguia entender o que estava sendo dito, então senti que era um tolo. Eu acreditava fortemente que se isso fosse continuar, eu realmente acabaria sendo um vaso vazio. Então, o pessoal da empresa me aconselhou a ler. Não tinha nenhum livro em particular mencionado, mas eles me disseram para ler romances. Foi assim que comecei a ler.

Então, que tipo de livro você começou a ler?

Desde a época em que senti que todos os livros são difíceis, pensei que deveria começar com romances de amor. Eu era mais jovem do que sou agora, foi em um período em que tive muita  sensibilidade. Então comecei a ler os livros de Guillaume Musso. Enquanto eu lia [Uma confusão no Céu], [A menina no papel] e outras histórias de amor, comecei a querer ler outras histórias. A partir daí, comecei a procurar e a ler vários livros. Eu leio clássicos também. De vez em quando, tem  livros que quero ler e ultimamente tenho tido interesse em coisas que acontecem na sociedade, por isso li os [Atos Humanos] de Han Kang. Há um ditado que diz que, para conhecer sua vida, você precisa conhecer a sociedade dessa geração. A leitura foi extremamente sentimental. Não foi apenas nas expressões e descrições dele, mas as linhas de emoção estavam tão densamente conectadas que, ao lê-lo, meu coração doía. Eu acho que é um livro que você deve ler se você é coreano.

9933F0475B1A381517

Você tem o hábito de comprar livros? Você compra livros um de cada vez ou os compra de uma vez só?

Eu sou do tipo que compra um livro de cada vez. Ainda tenho muitos livros não lidos em casa, então me pergunto se devo continuar comprando. Eu também tenho muitos livros que recebi dos fãs como presentes. Compro livros que quero ler, mas acabo não comprando muito. Analiso as recomendações que são enviadas por e-mail para “O livro do mês” de uma loja on-line. Já que parece que estou recebendo atualizações, eu as leio. Eu procuro livros que os atores que gosto leem, e tem também muitos exemplos de leitura de clássicos que são recomendados para mim. Eu amava ir às livrarias antes, mas já que não tenho tempo, acabo não indo mais. E na verdade, acabo comprando livros online de qualquer maneira.

Você não tem vontade de ter os livros?

Claro que tenho. Mas os livros serão continuamente publicados e você pode simplesmente comprá-los novamente. Eu tenho um desejo mais forte por livros mais antigos que não são mais impressos. Mas acho que lê-los tem um significado mais forte do que possuí-los.

Você tem muitos compromissos no exterior, não é? Para livros que você adquire no exterior, você os deixa para trás se tiver terminado de ler tudo?

Claro que eu trago de volta (risos). Apesar de um pouco diferente, tenho vontade de ler um livro em um café e, quando terminar, escrever meu nome e deixar o livro para trás. Há um tempo, fui a um café que tinha muito livro – eu vi um canto onde as pessoas podiam deixar seus livros para trás. Embora eu não soubesse se eles escreveram seus nomes.

Parece que você está falando sobre “passagem de livros”. Uma conexão com alguém que você não poderia conhecer por meio de um livro.

Parece muito legal. Eu gostaria de tentar isso também, mas em primeiro lugar, nunca estará em um lugar perto da empresa.

Que tipo de nome você escreveria? Seu nome verdadeiro, Park Jinyoung?

Eu vou escrever “uma criança”, já que meu nome, Park Jinyoung, é o nome de uma pessoa verdadeiramente famosa, e eu sinto que as pessoas vão rir disso. Se eu fosse escrever “uma criança”, as pessoas não parariam para pensar por um tempo? “Que tipo de criança é essa, por que ela deixou um livro?” Embora eu não tenha decidido que tipo de livro gostaria de deixar para trás.

Você é alguém que prefere clássicos a obras contemporâneas?

Não é assim. Assim como há pessoas com os ouvidos para discernir boa música, há pessoas com os olhos para discernir bons livros. Mas eu não tenho esses olhos. Clássicos são livros que já resistiram ao teste do tempo, e deve haver uma razão pela qual eles viveram os longos tempos. Com isso em mente, parece que  leio um pouco mais os clássicos. Para os livros contemporâneos, não posso julgar facilmente se eles são bem escritos, ou se eles são bons livros, ao invés de livros dos tempos modernos, costumo procurar um pouco mais por clássicos.

 

Enquanto você lê, você não começa lentamente a desenvolver um olhar inteligente?

É verdade. Quando tem um filme realmente bom ou um bom livro, acabo não querendo olhar / assistir agora. Eu salvo os nomes e quando tenho tempo livre, reúno todos juntos e assisto de uma vez só. Houve momentos em que eu só conseguia assistir 30 minutos de cada vez de um filme quando tinha compromissos e isso era muito difícil. Eu não consigo tirar minhas mãos de obras que são chamadas de obras-primas. Se eu ler de forma intercalada (dia sim/dia não), não me lembro. Eu tenho muito tempo quando estou num voo, então o avião é a melhor sala de leitura para mim. Eu acho que o som único do avião tem um efeito e me ajuda a focar.

Em breve o GOT7 começará sua turnê mundial e você estará visitando vários países. Quais livros você planeja ler no voo? Você já pensou no livro que gostaria de ler?

É um livro lido por um ator que eu gosto, Heath Ledger. É um romance de Gustave Flaubert chamado [A educação sentimental]. No documentário do filme “Eu sou Heath Ledger”, vi o livro e comecei a me perguntar que tipo de pensamentos teria ao ler o livro, por isso queria lê-lo.

201805311526032457050_20180531152811_01_20180531153213535

Você já pensou em escrever seu próprio livro algum dia?

Quando eu era mais jovem, eu tinha pensamentos assim. Mas quando comecei a ler, percebi que escrever não é fácil. Eu realmente acho que a profissão de escritor é legal/tranquila. Eu gosto de ler, mas acho que não tenho talento para escrever.

Mas poderia ser uma biografia, não?

Verdade. Eu li a [Pessoa Útil] do ator Park Jung Min e ela foi escrita muito bem com muita inteligência. A sagacidade que só ele possui derrete no livro. Eu já pensei que, se houver um trabalho/projeto que me faça escrever, gostaria de escrever assim.

Se isso acontecer, como você escreverá o você de agora/presente?

Se você retratasse como uma onda, ela está atualmente subindo. Como GOT7, estou indo bem e na respectiva idade, não estou com nada em falta, estou vivendo bem. Eu sou verdadeiramente feliz. Mas de vez em quando, tem um vazio. Eu acho que é verdade que o vazio constrói o melhor que você faz (na vida). Sou verdadeiramente grato aos fãs e sou muito feliz, mas por saber que essa felicidade não é para sempre, já que sei que o que possuo agora não estará em minhas mãos para sempre, acho que há um vazio ali. E é por isso que decidi me livrar da minha ganância. Jim Carrey falou disso antes. Ele espera que todos tenham sucesso e se saiam bem para que as pessoas saibam que isso não é tudo. Todo mundo trabalha duro para o sucesso e a riqueza e, ao fazer isso, eles se saem melhor, mas as pessoas que possuem tudo isso disseram que não é tudo. Eu não sou alguém que possui muito, mas comecei a pensar no que é exatamente a felicidade genuína. Será que isso acontece se eu disser que, por estar feliz, isso me faz buscar ainda mais felicidade? Eu acho que quando você está feliz, você deveria ser feliz com essa felicidade, mas acho que não consigo fazer isso. Por isso, estou me perguntando o que é a verdadeira felicidade. Estou falando sobre os sentimentos que experimentei na minha vida.

 

A resposta para o que você está pensando agora e a questão semelhante de “O que é felicidade?” Está contida em várias formas na literatura.

Sim. É a verdade da vida que todo mundo procura. Há um limite para a felicidade que você sente através do dinheiro. Nesse sentido, tem que haver outro tipo de felicidade. Por isso, tenho pensado bastante ultimamente. Mas em primeiro lugar, já que sou cantor, acho que devo me sair bem em minhas músicas e performances.

Os membros do GOT7 participam escrevendo e compondo (música), não? Eu vi que as letras que você escreveu pessoalmente se tornaram o slogan que os fãs seguraram durante o show. Como você se sentiu?

Eu fiquei sem graça. Em primeiro lugar, a música que eu escrevi recentemente é algo sobre os fãs. Eu escrevi muito naturalmente. Já que é uma história conhecida entre nós (Got7 e I Got7). Quando ouvi pela primeira vez a faixa, fiquei impressionado com as emoções. Eu queria escrever uma música aconchegante e manter essa emoção enquanto escrevia, e aos poucos se tornou uma música de fã. Eu tenho que fazer ainda melhor. Eu acho que JB hyung escreve letras bem. Mark hyung é estrangeiro, mas ele escreve letras coreanas com sentido.

A presença que você acha mais calorosa e mais agradecida parece ser os fãs. Em estar perto, deve ser extremamente quente.

Correto, já que meu trabalho é ser um ídolo. Celebridades têm as relações mais próximas com os fãs. Por ser um relacionamento inseparável, sou ainda mais agradecido.

Que tipo de letra você escreveu recentemente? Existe algum livro que você gostaria de transformar em uma música?

Eu sou alguém que não acredita em “inspiração”, já que não vem para mim (risos). Eu não sou um gênio que é capaz de escrever de uma vez depois de ser inspirado; sou alguém que só sabe o que pode escrever depois de ouvir a faixa, então o rumo (da faixa) é tomado enquanto escrevo. Das coisas que escrevi recentemente, tem uma relação com o horizonte. Acima do horizonte, o sol nasce e se põe, e isso é realmente lindo, mas fala sobre como mesmo se você quiser pegá-lo, não consegue. Tem também letras que são escritas para o meu eu mais jovem.

O que você escreveu?

Diz que o herói da minha vida sou eu, como SuperMan. E também escrevi “Vamos nos encontrar novamente algum dia” para os jovens daquele tempo.

99A8EA3C5B1A395D28

Como você mencionou pessoalmente, embora a música e a literatura pareçam diferentes, há muitos aspectos semelhantes. É a forma como os dois contêm aspectos que contam uma história. Que tipo de história foi incluída no último álbum?

Confiança e progresso. Se o álbum antes desse era sobre preocupações, então este álbum e foi  sobre seguir em frente. Para qualquer coisa na vida, você pondera sobre isso e usa como um ponto de apoio para avançar, e eu acho que esse álbum é o ponto de partida desse avanço. Deve haver uma narrativa para que você não possa simplesmente ficar no estágio de “desenvolvimento”, mas é a sensação de se aproximar da linha de chegada aos poucos. Acho que nos apegamos à direção da musicalidade que seguimos e estamos caminhando para ela. Sinceramente, no começo, foi uma grande preocupação sobre o tipo de música que estávamos fazendo em grupo, mas acho que recentemente encontramos a cor do GOT7. Chegamos à conclusão de que esta música-título [LOOK] é do estilo do GOT7.

Você teria três livros de vida que gostaria de compartilhar com os leitores da [Littor]?

[Declínio de um homem] de Osamu Dazai , [O Pequeno Príncipe] Antoine de Saint-Exupéry e [Atos Humanos] de Han Kang .

[No Longer Human] continua sendo um dos seus livros de vida.

É um livro que me dá uma sensação de estabilidade. O personagem principal leva uma vida complexa e difícil, mas mostra que é uma emoção universal sentida pelos humanos, e por um lado, dá-me uma sensação de estabilidade. Perto do fim, alguém chama Yozo de “uma criança angelical”. Mesmo enquanto ele usava drogas e bebia, ele era uma pessoa semelhante a um anjo para alguém. Eu acredito que o mundo é de acordo com o que você vê. Se você ver isso de maneira positiva, será bom e, se você vê negativamente, será um mundo horrível. Yozo no livro via o mundo como um lugar realmente difícil e negativo e que inevitavelmente fazia você usar drogas. E que se você quisesse continuar vivo nesse tipo de mundo, você teria que ficar louco, mas do ponto de vista de outras pessoas, poderia ser visto como inocência/pureza – eu realmente gostei desse ponto de vista.

Yozo é uma pessoa inocente/pura em seus olhos também?

Eu acho que ele tem um lado inocente quando não pensa em si mesmo e age de acordo com todos os outros. Não é que as pessoas que só pensam em si mesmas sejam pessoas que não são inocentes, mas só que Yozo pensou sobre as coisas depois de levar em conta como outras pessoas se comportaram. Quando li o livro, refleti sobre mim mesmo. Eu sei que o autor escreveu o romance falando de si e eu pensei em como esse escritor surpreendente foi confrontado com tantos tormentos e preocupações – isso me fez olhar para mim mesmo.

De todas as entrevistas feitas para o [Você que lê], os livros mais mencionados quando perguntados sobre seus livros de vida são [Demian] e [Declínio de um homem]. Por que você acha que as pessoas são cativadas por [Declínio de um homem]?

Eu acho que esse livro é um pouco como graffiti.

Você quer dizer que é como assistir a arte abstrata?

Sim. Eu acho que estou cativado pela complexidade dele. Nesse livro as emoções são desenhadas como um grafite que faria seus olhos doerem. Começou com três fotos, mas gostei de como elas aconteciam, analogias criadas com base nas expressões, e eu também gostei de como começou complicado, mas acabou delicadamente. Eu estava quase chorando enquanto lia o livro.

Você lê livros repetidamente?

Eu não leio muito, então tento o meu melhor para ler um novo livro quando tenho tempo. Mas eu li novamente [Declínio de um homem]. Eu ainda não li [Demian], mas alguém me deu o livro e me disse para lê-lo uma vez por ano, porque as coisas que você vê em cada um desses momentos são diferentes. Você vai ver coisas que não viu antes. Eu vou ler um dia, sair da coisa complicada. Mas gostaria de ler livros rapidamente também. Eu tenho muita inveja de pessoas que leem rápido. Eu sinto que dizer que não ter tempo para ler é uma desculpa. Pelo menos, é assim para mim. Definitivamente, há tempo para ler enquanto espero entre shows ou quando estou no avião. Por isso, fico envergonhado de ter dito uma vez que não tenho tempo para ler.

Então, que tal “um livro que pode ser lido em um mês”?

Isso é bom. Eu sou muito lento pra entender. Eu sou muito lento em ler uma linha e desenhar uma imagem dessa cena. Para as pessoas que leem muito, elas conseguem completar a imagem mentalmente assim que leem o conteúdo, certo? Mas sou alguém que lê uma linha e desenha na minha cabeça antes de passar para a próxima linha. Eu acho que é por isso que eu não combino com romances de mistério. Porque não consigo desenhar bem. Lendo assim, não consigo acompanhar a velocidade também. Eu gosto de ficar sozinho, mas ouvi muito  “não fique sozinho”, “não pense muito”, “não seja igual a essa geração”, e fiquei estressado com isso por um período de tempo. Tem também pessoas que me dizem que sou muito sério. Eu não sou alguém que geralmente lê livros de autoajuda, mas livros como [O poder do tempo gasto sozinho] se tornou um consolo para mim. Eu li aquele livro na época em que estava pensando se havia algum problema comigo e um sentimento de vergonha estava se acumulando em mim. Eu também gosto da [Lentidão] do Milan Kundera. Como o título, é realmente “lentidão”, acho que é um livro que diz às pessoas que vivem apressadas nesta geração para viverem mais devagar. Eu sou muito lento, entende?

Você já sentiu algum arrependimento enquanto lia?

Acho que teria sido melhor se eu tivesse começado meu hábito de ler mais cedo. Mesmo que eu não leia com frequência, ler um ou dois livros ainda é um hábito. O professor Lee Soon Jae certifica-se de ler pelo menos algumas páginas antes de dormir. Eu acho que é assim que você nutre a vida de um livro. Os livros também desenvolvem seus sentidos. Tem aquele cheiro que vem de um livro novo, o toque quando você vira uma página, também ativa seus olhos. Você também pensa quando lê. Eu acho que desperta vários sentidos em uma pessoa.

Que tipo de livro você acha que é um bom livro?

Eu acho que um livro que combina bem com você é um bom livro. Acho que um livro em que você se sente bem ao ler é um bom livro comparado a um livro que outras pessoas dizem que é bom.

Você acaba olhando pra si mesmo quando lê, não é?

Sim, é possível. Se você se envolver nesses livros.

9937244B5B1A3B7E2A

 

 

 

Fonte: Ahgawings
Tradução: Jacke

Revisão: L.M.S
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s