Outros

Mark fala do seu estresse durante o período de trainee, menciona artistas do JYP terem autonomia após a estreia

4024831730a848b7ac5eeedc048ca9bd.jpeg

Na semana passada, o grupo coreano de ídolos GOT7 realizou seu primeiro show em Taiwan, em Taipei, e fui convidado a participar. O que foi especial foi que desta vez eu não fui convidado pela empresa ou pelo organizador, mas pelo pai de um dos membros do GOT7 – Tuan Guang Fu era meu colega de escola, e agora é mais conhecido como o pai de Mark do GOT7. Seus seguidores no Twitter excedem 850 mil e pode ser considerado o pai de celebridades mais popular da Coreia. No dia do show, eu assisti a apresentação com o pai da celebridade e testemunhei por mim mesmo como a cultura pop coreana conquistou os jovens de Taiwan – o local que não era enorme estava lotado de jovens perseguidores de ídolos homens e mulheres, seus gritos reverberaram sem parar, e a performance no palco foi esplêndida.

Depois do show, eu conversei um pouco com Mark e meu velho amigo em sua reunião de família, e falei sobre o processo de Mark ir para a Coreia para ser um trainee, para debutar oficialmente e agora se tornar um artista famoso. O histórico pessoal de Mark é muito especial, ele nasceu no Brasil e cresceu nos EUA. Ele foi observado na escola quando tinha 16 anos e foi convidado para uma audição. No início, pensava-se que era um pequeno interlúdio em sua vida, Mark, que nunca pensara em se tornar um artista, que não sabia cantar ou dançar, recebeu uma notificação da companhia de entretenimento coreana três meses depois, dizendo que eles queria contratá-lo e queria que ele fosse para a Coreia para ser um trainee.

Isso foi em 2011, e meu velho amigo pediu minha opinião e eu honestamente transmiti minhas reservas. Afinal, ele estaria saindo de casa para algum lugar distante e eu não tinha certeza se o sistema de treinamento coreano, conhecido por ser estrito, era uma coisa boa para uma criança tão jovem. Mas Mark ainda assim foi, e seu pai tem estado ao seu lado o tempo todo, porque ele mantém a crença de apoiar o desenvolvimento e interesse de seu filho.

No jantar, Mark compartilhou comigo como era treinar na Coreia:

No começo, durante os 3 anos como trainee, todos os dias das 10h às 22h, a empresa organizava aulas como coreano, dança, canto e rap. O formato das lições era em grande parte como um grupo de coaching e, a cada semestre, haveria uma avaliação. Perguntei-lhe se alguma vez ele pensou em desistir durante o processo. Ele, que geralmente é tímido e com poucas palavras, assentiu quase imediatamente. Ele disse francamente que o maior estresse no processo era psicológico, porque a maioria dos trainees tinha base em canto ou dança, e, em comparação, ele frequentemente achava que não era bom o suficiente.

No 4º ano, a empresa o agrupou junto com alguns outros que eram mais compatíveis em termos de estilo e características, e os debutou como um grupo ídolo coreano sob o nome de GOT7. Eu perguntei a Mark sobre muitas coisas que eu estava curioso sobre, incluindo como a empresa gerencia os artistas depois que eles debutam, como eles determinam o estilo de cada grupo, a posição de cada membro… Para minha surpresa, a empresa na qual Mark está dá aos artistas uma autonomia bastante grande, quebrando a imagem estereotipada que eu tinha das agências de entretenimento coreanas de que eles são muito rigorosos quando se trata de administração.

Mark disse que, após o debut, não há necessidade de treinar e fazer aulas todos os dias. Há mais tempo para compor e escrever músicas – os membros também podem escolher entre compor individualmente ou com uma equipe. Quando o GOT7 tinha acabado de estreiar, o estilo que a empresa decidiu para eles era mais voltado para o Hip Hop, mas depois de um período de desenvolvimento e discussão entre os membros, foi decidido que o estilo R&B era mais adequado para o grupo. A empresa respeitou sua decisão.

Como as empresas de entretenimento coreanas alimentam os trainees, [o sistema de treinamento] também é, na verdade, um tipo de educação experimental, porém com um propósito e conteúdo que são diferentes do que as pessoas tradicionalmente pensam quando se trata de educação. O objetivo final é o mesmo, entretanto: ajudar todos a encontrar seu próprio caminho através da orientação. Como alguém da idade de seu pai, eu dei ao Mark, que é tímido e com poucas palavras, algumas sugestões quando se trata de desenvolvimento de carreira: dê o seu melhor quando se trata do que você é bom e então transforme suas fraquezas em suas características únicas. A individualidade é a chave para não ser substituível, independentemente do campo em que você está.

 

 

 

Fonte: Ahgawings
Tradução: Fernanda

Revisão: Tamanduá
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s