Outros

Jackson Wang fala sobre 100 Ways e espera poder levar alegria para as pessoas que estão em casa.

“Sempre que eu lanço algo, sinto como se fosse mais eu, mais Jackson Wang — mais mostrando minhas verdadeiras cores.”

Jackson Wang merece completamente o título de multi-habilidoso. Ele é um K-pop Idol internacional, um fashion influencer, fundador da Team Wang e um cantor solo de sucesso que continua a explorar e expandir sua maestria pessoal.

Depois de convencer seus pais a o deixarem tentar a audição e treinar para uma companhia de entretenimento coreana ao invés de virar um campeão júnior de esgrima (Que, em fato ele fez💁‍♂️), ele debutou como um carismático rapper no grupo de Kpop explosivo da JYP, GOT7, e imediatamente conquistou seu caminho até o coração dos fãs com seu talento e humor abundantes.

Depois de escrever e compor várias músicas com GOT7 (exemplo, Boom x3), Jackson começou a lançar suas primeiras músicas solo, Papillion e Okay em 2017 com sua companhia Team Wang. Na segunda metade de 2019, ele participou de Head in the Clouds II de 88rising e lançou seu álbum de debut, Mirrors.

O que mais aprendi ao seguir sua jornada? Entre as viagens constantes (antes do coronavírus, é claro) e as diferentes áreas de trabalho em que ele está envolvido, esse homem não deve dormir nunca! Mas depois da nossa entrevista por telefone, ficou profundamente claro que ele ama cada segundo do que ele faz — e não desistiria por nada no mundo.

O último lançamento de Jackson se chama 100 Ways, que é visualmente expresso por uma história encantadora inspirada na China Antiga.

Quando eu pedi para que ele me dissesse uma linha que descreva a mensagem da música (para aqueles que ainda não ouviram), ele respondeu cantando melancolicamente, “Mas eu sou o único que você precisa”.

(Para quem não sabe, a letra completa é: “Existem cem maneiras de deixar seu amor, eu não esperarei nem mais um minuto, cem maneiras de deixar, mas eu sou o único que você precisa”)

No videoclipe, ele faz o papel de um guerreiro que revive e trás seu amor de volta para a vida para dizer a ela que eles são destinados a ficarem juntos para sempre.

Spoiler: Eles dançam seus sentimentos (tão emocionante!) e então voltam para a pós-vida juntos. O amor prevalece!

Mas a real mensagem da música — apesar da história fantástica — é que nós *não podemos* controlar o tempo e o amor.

Jackson: Estou tentando deixar implícito que existem vários elementos na vida que nós não podemos controlar, especialmente o tempo e o amor. Eu, como um personagem no videoclipe, felizmente posso controlar os dois. Eu sou esse personagem que não pode expressar meus sentimentos para meu amor na minha primeira vida, então eu superei o tempo e a vida para renascer e dizer para ela que “eu sou o único que você precisa”. Também na letra, eu digo para ela o quanto ela significa para mim. (“Mas se você estiver pronta, eu darei tudo de mim”) e eu queria saber se ela sente o mesmo. (“Você poderia me amar igual?”)

O videoclipe também serve como um veículo para que Jackson possa compartilhar parte de sua cultura — um núcleo, sempre presente em seu trabalho.

Jackson: Eu amo aprender sobre outras culturas e também amo compartilhar a minha cultura, por isso eu decidi expressar essa música em uma história de amor chinesa antiga. Nossa coreografia representa a tensão e a energia do nosso amor na nossa pós vida e na nossa primeira vida. Nós escolhemos um ao outro e estamos felizes de poder voltar para a pós vida juntos, conquistando o tempo e encontrando o amor.

Com apenas alguns dias para criar o conceito do videoclipe e criar toda a coreografia do zero, Jackson se juntou com colaboradores conhecidos: Kinjaz, um ícone lendário da Cultura de Dança Asiática e Daniel Cloud Campos, um lendário b-boy e diretor criativo.

Jackson: Eu trabalhei com eles no meu último álbum, Mirrors, em diferentes canções — mas para esse lançamento, eu estava muito curioso se conseguiríamos todos juntos criar uma música. Uma obra de artes seria criada e era isso que eu tinha em mente. Nós nos juntamos e filmamos a Ásia. Nós somos amigos próximos, como uma família — então não pareceu que estávamos trabalhando. Parecia uma reunião de família, mas com várias coisas desafiadoras. Nosso tempo era muito limitado. Nós tivemos entre dois e três dias para preparar todo o videoclipe — nós tínhamos que criar uma coreografia do zero, então foi muito difícil. Mas no fim do dia, nós conseguimos e estamos todos satisfeitos com isso. É uma obra de arte que iremos lembrar para a vida.

100 Ways representa outro passo em sua jornada musical, conforme o tempo passa, ele está mais confiante de que você irá ouvir (e ver!) um artista que cada vez mais representa Jackson Wang.

Jackson: Em termos de estilo, tudo o que eu lancei no passado é algo mais hip-hop/rap, mas conforme o tempo passa, eu estou me conhecendo melhor. Sempre que eu lanço algo, parece que é mais como eu, é mais como Jackson Wang — está mostrando mais as minhas verdadeiras cores. Eu já fiz muitos rap e em programas de variedade chineses eu fiz várias canções R&B, então eu me encontrei no meio. A cada lançamento, eu continuarei evoluindo.

Mas algo que é constante é sua apresentação, “Eu sou Jackson Wang da China” — e como eu sou fã disso, eu perguntei o motivo pelo qual ele se apresenta assim.

Jackson: “Não é intencional, mas eu quero que as pessoas saibam disso pois eu sou asiático e eu sou dessa parte do mundo, China. Eu estou aqui e estou tentando compartilhar minha história e cultura, e tudo o que eu faço no mundo Ocidental. Eu tenho orgulho do meu país.”

Já sobre sua contínua parceria e trabalho com coletivos musical global, 88rising, Jackson disse o seguinte: “É um outro nível. Nós somos uma família, estamos todos nessa crew. Especialmente com 88rising, nós temos o mesmo objetivo: representar nossa cultura e difundi-la pelo mundo ocidental, e nós fizemos com que várias pessoas percebessem que nós asiáticos lançamos várias coisas e estamos trabalhando duro também. É mais do que uma relação de trabalho.”

Entre gerenciar a Team Wang, produzir e lançar novas músicas e participar de todos os outros compromissos que ele tem, Jackson está inspirado a continuar em frente graças à sua paixão e visão.

Jackson: “No Kpop está tudo bem com as coisas em grupo e comebacks, e nós estamos todos trabalhando duro por isso, mas ao mesmo tempo, eu estou trabalhando duro pelo meu solo. O tempo é limitado, você só tem 365 dias por ano. Eu preciso equilibrar os dois lados, então é difícil, mas no final do dia é algo que eu amo e insisto em fazer e continuo em frente pois é minha paixão e visão.

A diferença é que muitas pessoas podem estar trabalhando e elas podem não curtir todo dia, mas ainda trabalham por isso. É muito diferente de amar seu trabalho, pois quando você ama algo, você não ficará cansado, você apenas irá continuar indo além e além e você está apenas tentando ser naturalmente perfeito. É assim que eu estou vivendo todo dia.”

Por esse motivo, arrependimento não está em seu futuro.

Em seu vídeo de 30 perguntas, ele disse que seu maior medo era “arrependimento” — então eu perguntei se algo havia mudado para que ele superasse esse medo. Ele respondeu, Eu recebo várias opiniões e comentários, mesmo no time, mas no final do dia, eu sumarizo o que eu estou procurando. Eu confio em mim mesmo, entende? Eu sigo minha visão. Eu acho que essa é a única maneira de superar arrependimentos — pois se você faz a escolha por si próprio, você não vai se arrepender. Pois você que escolheu e você é responsável por isso. Ao invés de ouvir outras pessoas e cometer erros.”

Agora nós obviamente sabemos que 2020 é e continuará a ser um ano estressante conforme o mundo lida com as ramificações do Coronavírus — mas Jackson mantém uma postura positiva sobre sua próxima música e espera que a música atual possa trazer um pouco de alegria para a vida das pessoas.

Quando perguntamos sobre seu próximo álbum, potencialmente seu álbum arquivado Journey to the West, Jackson respondeu rapidamente: “Meu álbum definitivamente vai sair esse ano, mas nós ainda estamos organizando o tempo pois os compromissos são em todos os lugares. Nós definitivamente conseguiremos produzir uma obra de arte e vai ser algo especial.”

Jackson: “É realmente um momento ruim e triste, pois o vírus é algo muito sério — eu só espero que todos continuem fortes e saudáveis, usem máscara, lavem as mãos e tentem não ficar em lugares aglomerados. Eu só quero dizer que eu estou virando uma pessoa e artista melhor com minha música e eu espero poder trazer alguma alegria para a vida das pessoas que estão em casa e fazer com que sorriam ao menos uma vez, entende? eu espero que todos fiquem fortes e que a gente possa lutar contra isso.”

Por fim, tiveram duas perguntas aleatórias que eu fiz e não tinham nada a ver com o resto da entrevista (não me @):

Qual foi a última coisa que você fez pela primeira vez?

Jackson: “Tomar uma colher de mel toda manhã.”🍯

Qual foi a melhor e a pior compra que você já fez?

Jackson: “Melhor: Eu comprei um umidificador para meu quarto e ele ajuda na minha garganta.” 💦

“Pior: Eu comprei essa jaqueta dessa marca e cerca de um mês depois eu assinei um contrato com a Fendi, então não pude usar, então está aqui sozinha — muito solitária — no canto do armário.” 🧥

Obrigado por conversar conosco, Jackson! Escutem 100 Ways agora!

Fonte: BuzzFeed
Tradução: Gabi
Revisão: L.M.S
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s