Outros

A mãe do Bambam do GOT7 promove o comeback dele com suas próprias edições para “riBBon”

Ela postou as edições adoráveis ​​em seu Instagram!

Após o anúncio do primeiro álbum solo de Bambam do GOT7 e do lançamento de seu pôster-título, muitos fãs fizeram suas próprias edições e as compartilharam online.

E a pessoa mais recente a seguir essa tendência é ninguém menos que sua própria mãe. Ela postou em sua conta do Instagram várias fotos usando as letras de riBBon conforme o trend, e até incluiu a boneca do BamBam.

Ela até fez uma edição adorável com seu neto, sobrinho de BamBam!

E, claro, os cães da família de BamBam também precisam seguir a tendência.

Ela até postou uma foto dela em um vestido tipo fita roxa para combinar com a fita roxa no pôster do título de BamBam! E o boneco do BamBam também teve que ser incluído em seu próprio traje de fita.

A mãe de BamBam sempre apoiou ele e os membros do GOT7, e é tão doce vê-la fazer essas edições em antecipação ao seu primeiro álbum solo!

Fonte: Koreaboo
Tradução: Nicoly
Revisão: Tamanduá
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Entrevistas

Jay B está mudando de seu passado de ídolo de K-pop

Tendo acabado de assinar com a mais notável gravadora de hip hop da Coreia do Sul dirigida por Jay Park, o ex-b-boyer e membro do GOT7 está trilhando um novo terreno

Quando criança, Jae-beom Lim decidiu que se ele deveria ser alguma coisa na vida, ele deveria ser como a água. “Coloque água em um copo e ela se molda a essa estrutura”, explica o músico. “Gosto de viver livremente, de fluir com flexibilidade para me adaptar às situações. É por isso que quero fluir como água. Se houver maré alta, eu me ajusto.”

Lim construiu uma carreira em torno dessa fluidez, mudando de forma entre identidades, sons e estilos. Nos nove anos que ele vem fazendo música, ele é conhecido como JB – um b-boy e membro dos grupos de K-pop JJ Project, GOT7 e Jus2 – e como Defsoul – um cantor de R&B do Soundcloud e membro da equipe musical Offshore.

Em janeiro, o GOT7 se separou da sua antiga empresa de gerenciamento JYP Entertainment, após sete anos no topo do K-pop. Em poucos meses, todos os membros anunciaram os próximos passos para suas carreiras solo. Todos, exceto Lim, que levou seu tempo vagando ao longo de uma corrente de oportunidades até encontrar a certa para perseguir. Na semana passada, ele anunciou que assinou com a H1GHR Music, a proeminente gravadora de hip hop da Coreia do Sul, como Jay B. “Switch It Up”, seu primeiro single como artista solo, foi lançado na sexta-feira. 

Quando Dazed se senta para discutir a notícia no Zoom, Jay B aparece na tela com um chique chapéu preto e uma jaqueta de couro com uma rosa bordada saindo do bolso do peito. É sua primeira entrevista desde que assinou com a H1GHR e ele está reconhecidamente um pouco nervoso, mas ele sorri com facilidade e amplamente. Educado e um pouco tímido, mesmo em coreano, ele fala em frases tão curtas e sucintas que um tradutor que analisa a entrevista se sente compelido a fazer uma nota: ‘Jay B fala de maneira bastante direta’.

Jay B é mais conhecido como vocalista, mas seu primeiro amor foi a dança. Quando criança, ele copiou os movimentos em vídeos de b-boy que viu no Cyworld, o equivalente coreano do MySpace. “Adorei o orgulho que senti quando fui capaz de dominá-los”, diz ele, olhando para longe. “Foi por isso que continuei.”

Ele encontrou uma comunidade de cafés de b-boying no Naver, o equivalente coreano do Google. “Eu postei: ‘Quem quer praticar comigo?’”, lembra ele, “e estávamos literalmente na rua e no metrô, dançando”.

Quando ele tinha 15 anos, ele foi visto pela JYPE em uma competição de b-boy. Aos 20, ele estreou como o líder e vocalista principal do grupo K-pop GOT7. B-boying, tricking, tumbling e acrobacias eram elementos definidores de seu estilo de atuação e, para impressionar o público, Jay B costumava lançar um ‘2000’, um belo movimento para show em que ele gira rapidamente, como uma a figura de skatista de cabeça para baixo, em uma única palma. “Isso foi possível porque eu era jovem”, ele admite. Agora com 27 anos, Jay B está envelhecendo na indústria K-pop movida a jovens. Atualmente, “[b-boying dói] um pouco”, ele ri.

Enquanto ele fala, a porta atrás dele se abre e alguém com um boné de beisebol vermelho da Nike e jaqueta de corrida entra na sala e sai do quadro. Jay B olha para eles e reprime um sorriso surpreso. O co-fundador do H1GHR, Jay Park, está agora bisbilhotando sua última contratação. 

Os dois homens são totalmente opostos – Jay B é cauteloso e contemplativo, enquanto Park é gregário, ousado e teimoso – mas eles têm experiências notavelmente semelhantes. Park também é um b-boy e ex-líder de um grupo K-pop da JYP Entertainment, chamado 2PM. Ele deixou a empresa em 2009 e, após um curto período de volta aos Estados Unidos, voltou à Coreia para se reinventar como um líder do hip hop e R&B coreano e um evangelista dos gêneros no exterior. Ele começou sua própria carreira solo de sucesso, então fundou a H1GHR e sua gravadora irmã AOMG, agora as gravadoras de hip hop mais respeitadas do país. 

A transformação de Park de idol em magnata do hip hop era improvável. Na Coreia, “música idol” descreve o trabalho de grupos e artistas contratados por agências de entretenimento que gerenciam seu estilo, imagem e som. Historicamente, tem sido usado pejorativamente no hip hop, R&B e círculos indie para denunciar a música como uma forma de expressão menos autêntica e, portanto, menos valiosa. 

Nos últimos anos, isso mudou (“Acho que hoje em dia ninguém vê os idols como sendo menos artísticos do que artistas reais”, afirma Jay B), mas, na época da transformação de Park de idol em ícone indie, ele lutou contra esses estereótipos todos os dias. Agora, ele está ajudando Jay B a dar o mesmo salto.

“Eu realmente nunca pensei em perseguir um idol (para a lista da H1GHR),” Park admite, acenando com a mão tatuada. Mas quando Yugyeom, colega de equipe do GOT7 de Jay B, assinou com a AOMG, Park lembrou que Jay B era um b-boy e havia lançado mais de 20 faixas solo no Soundcloud sob seu pseudônimo Defsoul. Park pegou as informações de contato de Jay B de um amigo em comum e se ofereceu para trazê-lo para o grupo da H1GHR. “Acho que a maior diferença é que, por não estarmos no negócio de idols, [nossa prioridade é apoiar] Jay B como artista solo e o que ele quer fazer com sua música, não um coletivo de idols e o que sua marca é como um grupo.”

E o que Jay B quer fazer como artista solo é crescer um pouco. Seu novo single, “Switch It Up”, é descaradamente sensual. “Sim!” Park grita enfaticamente fora da tela enquanto Jay B cora, tenta não rir de desconforto e falha. “É definitivamente diferente do que eu costumava fazer”, ele concorda. E certamente não é uma música que ele poderia ter feito na JYP. Primeiro porque, diz Park, ele e o cofundador da H1GHR e produtor de Seattle, Cha Cha Malone, “têm um tipo específico de toque quando se trata de misturar [R&B americano] com R&B coreano”. 

E em segundo lugar, porque a letra de “Switch It Up” evita as metáforas curiosas e as insinuações veladas das canções de amor K-pop. Em seu lugar, estão as diretrizes sexuais explícitas que refletem com mais precisão a maturidade dos 27 anos de Jay B. “Você me quer dentro / Monte meu corpo do meu jeito”, ele canta após um verso do rapper Sokodomo que inclui a letra: “Você está pegajosa com meus feromônios.”

Essa evolução pode ser uma surpresa para alguns de seus fãs que o conhecem como membro do GOT7. Mas nos últimos anos, houve sinais de que Jay B se sentia inquieto dentro dos limites das expectativas dos idols. Em 2016, ele começou a usar Defsoul e Offshore como campos de teste para um tipo de R&B e hip-hop mais experimental e menos polido do que ele poderia fazer com GOT7. Em 2019, ele surpreendeu os fãs com um piercing no nariz e no ano passado estreou um piercing na sobrancelha de curta duração, ambos altamente incomuns na Coreia, onde os piercings faciais são raros e praticamente inéditos no K-pop. “Tenho a sensação de que sou responsável pela minha vida quando faço piercings”, disse ele à Allure ano passado.

Ele diz que esses foram pequenos experimentos com o objetivo de ultrapassar os limites esperados para idols. “Eu estava bem em ser um idol, mas por que eu preciso me ater a um tipo predefinido?” ele se perguntou. “Por que não posso mostrar as coisas que quero mostrar? Sempre me senti assim.” Então ele mudou sua mentalidade. “Em vez de tentar não ser um idol, queria mostrar que até mesmo um idol pode fazer isso”, diz ele. 

Existe uma marca distinta da vida de idol que ele espera especialmente deixar para trás. “Fazer aegyo”, diz ele, referindo-se aos gestos fofos e melosos que os fãs costumam pedir aos idols para se apresentarem sob demanda. “Eu não posso mais fazer isso. Não porque ‘isso é o que os idols fazem’, mas porque estou muito velho para isso”, e, “Eu sou naturalmente fofo, sem ter que fazer aegyo,” ele acrescenta, exibindo um sorriso orgulhoso ao redor da sala enquanto sua equipe ri. 

Tudo bem por Park. “Vindo daquele passado de idol onde você não tem muita liberdade”, ele diz, “você fica muito paranoico com muitas coisas. Você se preocupa com muitas coisas que realmente não precisa. [Na H1GHR] somos um pouco mais livres: você pode vestir o que quiser, você pode dizer o que quiser.” Tudo é um jogo justo, “desde que não seja ilegal!”

Park opera sob essa mentalidade há mais de uma década. Ele também sempre foi abençoado com o dom da palavra quintessencialmente americano. Jay B é muito mais reservado e provavelmente precisará de anos para se ajustar à cultura do venha-como-você-é da H1GHR. “Isso me deixa preocupado”, Jay B admite, “mas, ao mesmo tempo, é bom. Estou apenas tentando fazer o meu melhor.”

Durante a entrevista, ele mantém a reticência cuidadosa de alguém treinado para guardar de perto seus pensamentos e opiniões mais íntimas. Park diz que ex-idols podem nem mesmo ter a experiência de ouvir perguntas pessoais. “Quando se trata de [entrevistas], é mais sobre, ‘Oh, como você consegue seu abdômen!?’”, diz ele. “Eles não são realmente do tipo, ‘Ei, quais são suas filosofias como ser humano?’” 

Então, quais são as filosofias de Jay B como ser humano? Ele considera a pergunta por um momento antes de responder. “Eu respeito a todos. Eu os considero todos iguais. Os seres humanos são seres humanos. Eu acho que é tudo que eu quero dizer”, ele diz, balançando a cabeça.

Jay B está se abrindo lentamente. Nos últimos meses, ele tem sido revigorantemente honesto sobre tomar remédios para depressão e ataques de pânico, um tópico que ainda é bastante tabu na Coreia. “As pessoas recomendaram: ‘Você deve consultar um médico. Isso ajuda muito’”, lembra ele. “Depois de consultar um profissional, percebi que tenho esse problema há muito tempo.”

“Espero ter muitas oportunidades de mostrar quem sou. Sempre sou grato por aqueles que me amam. Nunca posso negar que fui um idol.” – Jay B.

Compartilhar sua luta fez toda a diferença em sua recuperação. “As pessoas acham que é fácil falar, mas não é. E, ao mesmo tempo, as pessoas que não entendem tendem a ignorar, dizendo ‘Não é nada’”, explica ele animadamente. “Eu só queria que as pessoas soubessem que é um tipo de doença e você precisa estar atento. E só se torna mais difícil se você guardar para si mesmo… pelo menos, foi para mim. O que considero mais importante é ter um sistema de apoio em que confiar e ter coragem suficiente para falar sobre o seu problema. Isso ajudará a curar seu coração. Isso é o que eu fiz. Espero que as pessoas falem e melhorem. E pode haver pessoas que não podem falar por si mesmas”, acrescenta ele, “então eu gostaria que todos tentassem se entender. Sejam legais uns com os outros.”

A experiência de Jay B cuidando de sua saúde mental não apenas curou seu coração, mas deu a ele uma nova missão para sua música. “A vida não tem apenas lados positivos, mas também lados negativos”, diz ele, “E eu quero incluí-los para ampliar o espectro [do que minha música diz] para que as pessoas possam se relacionar com isso e possivelmente possam os fornecer algum conforto”. Ele explica que adora o símbolo yin e yang, que ostentou em chapéus e colares e usou como sua foto de perfil do Instagram, porque “onde há luz, há escuridão e vice-versa”, diz ele, cerrando os dois punhos na frente dele. 

Essas metades opostas se juntam e coexistem para formar um todo e, “Acho que é a vida”, diz ele com naturalidade. “Espero ter muitas oportunidades de mostrar quem sou. Sempre sou grato por aqueles que me amam. Nunca posso negar que fui um idol”, diz ele. Agora ele espera que os fãs se juntem a ele em seu próximo ato. “Só espero que todos estejam ansiosos para ver os meus lados diferentes… Eu mostrei JB como parte do GOT7. Agora, quero fazer as pessoas se lembrarem de Jay B como parte da H1GHR”.

O single “Switch It Up” de Jay B já foi lançado pela H1GHR MUSIC.

Fonte:Dazed
Tradução: Nicoly
Revisão: Tamanduá
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Noticias

Assista: JAY B do GOT7 canta “Switch It Up” com sokodomo em vídeo ao vivo para novo single

O primeiro single solo oficial de JAY B foi lançado!

Em 14 de maio às 18h KST, “Switch It Up” foi lançada junto com um vídeo ao vivo.

A música foi composta por Cha Cha Malone, JAY B e Jay Park, enquanto a letra foi escrita por JAY B, sokodomo e Jay Park.

Confira o vídeo ao vivo abaixo:

Fonte: Soompi
Tradução: Tamanduá
Revisão: Tamanduá
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Noticias

Agência de JAY B divulga declaração sobre arte polêmica exibida em transmissão ao vivo + declarações do JAY B

A agência de JAY B divulgou um comunicado sobre a arte que foi exibida em uma transmissão ao vivo.

Seguindo sua recente mudança para H1GHR MUSIC, JAY B do GOT7 fez uma transmissão ao vivo no Instagram, e havia fotos de partes de corpo de mulheres nuas na parede.

Em resposta à controvérsia sobre isso, H1GHR MUSIC divulgou a seguinte declaração:

Olá. Esta é a agência H1GHR MUSIC de JAY B.

Em primeiro lugar, pedimos desculpas sinceras por causar preocupação aos fãs.

Os fãs já sabem que JAY B realizou a sua própria exposição fotográfica e tira fotos ao nível de um fotógrafo profissional. Além da música, ele também manifestou interesse por arte e por fotografia e mostrou seu talento em diversos campos da arte.

JAY B se inspira em fotos com tons e humores diversos, e as fotos específicas mostradas nesta transmissão ao vivo são o trabalho de um fotógrafo de moda que também trabalhou com artistas coreanos famosos.

No entanto, o próprio artista e a H1GHR MUSIC sinceramente pedem desculpas aos fãs e ao público por expor descuidadamente algumas dessas fotos em uma transmissão ao vivo da qual participam pessoas de diversas idades.

No futuro, JAY B e H1GHR MUSIC farão esforços mais cuidadosos e retribuirão o apoio dos fãs.

O artista também se pronunciou em suas redes sociais.

Primeiramente, através do story no Instagram, ele escreveu, “Eu peço sinceras desculpas.”

Depois, em outro story, ele declarou:

Primeiramente, a todos que me seguem, me desculpe por subitamente causar preocupações a vocês. Eu pendurei fotos de um artista que gosto, e sinto muito que elas tenham sido mostradas em um espaço onde pessoas de todas as idades estão assistindo. No futuro, eu irei ser mais cauteloso quanto a esse tipo de coisa e não farei coisas reprováveis.

Parecia que eu não estava levando esta questão a sério, por isso estou postando de novo. Desculpe.

Quando um fã tweetou para ele dizendo que “você não fez nada errado”, ele respondeu, “Obrigado, mas eu que se alguém cometeu um erro, ele fez algo errado. Eu estou refletindo [sobre a situação].”

Fonte: Soompi, defdaily, defdaily, defdaily
Tradução: Tamanduá
Revisão: Tamanduá
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Entrevistas

Mark Tuan, do GOT7 fala sobre o que vem por ai musicalmente, volta para os EUA e como aumentar a conscientização sobre o ódio anti – asiáticos.

  • Tuan, que quer usar sua plataforma para encorajar outros a mudar o mundo para melhor, compartilha com o Post o que ele aprendeu sendo um ídolo do K-pop na Coréia.
  • A estrela inaugurou um estúdio pessoal na China, está trabalhando em um álbum e recentemente lançou uma música com o musico Bengalês – americano Sanjoy.
K-pop singer Mark Tuan, now back in the US, talks to the Post about his next steps after Got7, how he is raising awareness around anti-Asian American hate and why he’s still not used to the support of his fans. Photo: Represent

Mark Tuan às vezes se esquece que não é um cara normal de 27 anos morando no estado da Califórnia, nos Estados Unidos, e é surpreendido com coisas como seus fãs invadindo o Clubhouse ao inscrever-se.

Mas a verdade é que Tuan é um sétimo da popular boyband de K-pop Got7, e ele acabou de mudar-se de Seul, na Coreia do Sul, para ficar perto de sua família enquanto inicia uma nova etapa de sua carreira, usando sua plataforma para influenciar seus fãs a mudar o mundo de uma forma positiva.

“Isso volta pra mim o tempo todo”, reflete Tuan durante uma ligação sobre o fervor com que seus fãs o apoiam. “Ainda não estou acostumado, mesmo fazendo isso há sete anos. Você poderia pensar que eu iria me acostumar com isso, mas ainda me surpreende que os fãs continuam sendo loucos e me apoiem, e que tenhamos tanto poder. É muito legal.”

Juntar-se ao Clubhouse, uma plataforma de streaming de áudio, é apenas uma das muitas coisas que Tuan tem tentado ultimamente: ele e o resto de Got7 separaram-se de sua antiga gravadora, JYP Entertainment, este ano, após estrear com a empresa sul-coreana em 2014. O grupo planeja permanecer junto, mas cada membro está fazendo suas próprias coisas.

Tuan has just moved home to the US from Seoul in South Korea to be close to his family. Photo: GC Images
Tuan apenas mudou-se de Seoul na Coreia do Sul de volta aos EUA para ficar perto de sua família.
Foto: GC Imagens

Para Tuan, isso significa mudar-se de volta para os Estados Unidos – de onde ele saiu quando tinha 16 anos e sonhava com o estrelato – e descobrir quem ele é como solista; a estrela, que é descendente de taiwaneses, também inaugurou recentemente um estúdio pessoal na China para desenvolver sua carreira no entretenimento chinês.

“Acho que o maior objetivo para mim agora é ser capaz de encontrar o meu som. Não tenho um estilo, por isso tenho que sair e fazer a música com [mais] pessoas. ”

Tuan in New York in 2019. Photo: GC Images
Tuan em Nova Iork em 2019. Foto: GC Images

Ele está concentrando-se em crescer como vocalista, embora tenha começado como rapper no Got7. Ele espera que as pessoas gostem de suas músicas enquanto ele desenvolve seu estilo pessoal. “Eu acho que tudo soa muito sólido. Tenho gostado de ouvir minhas músicas, mas sei que ainda não são 100 por cento perfeitas. Ainda estou trabalhando nisso.”

Tuan está no estúdio de quatro a cinco dias por semana, e lançou One in a Million com o músico bengalês-americano Sanjoy em fevereiro. Nela, ele compartilhou pensamentos sobre sua vida e sua carreira. E haverá mais disso em seu próximo álbum, que ainda está em construção.

“[O álbum] será sobre minha jornada, minha carreira, tudo. Acho que vai ser muito legal que os fãs possam ver um lado mais pessoal de mim, porque acho que fui uma pessoa muito quieta.”

Para Tuan, expressar-se em voz alta é um trabalho em andamento. “Uma vez, os membros ficaram meio chateados comigo. ‘Como é que você pode nunca compartilhar sua história ou nos conta como se sente sobre qualquer coisa?’ Acho que ter os outros seis meninos lá tornou mais fácil que eu me abrisse.”

Tuan admite que voltar para casa foi seu maior conforto depois de estar tão distante, e principalmente quando parecia mais urgente estar com seus entes queridos.

“Eu estava muito preocupado com a minha família durante a Covid-19. Meus pais tomaram a vacina. E agora nos Estados Unidos, todos também estão sendo vacinados, então parece que está ficando muito mais seguro.”

Got7 in New York in 2019. The group plan to remain together, but each member is doing his own thing. Photo: Getty Images
Got7 em Nova Iork em 2019. O grupo planeja continuar junto, mas cada membro está fazendo suas proprias coisas por agora. Foto: Getty Images

A pandemia não é a única coisa que preocupa Tuan ao que diz respeito à saúde e segurança de sua família. A estrela está preocupada e chateada com o ódio e a violência crescentes dirigidos aos asiáticos-americanos.

“Estou muito assustado pelos meus pais. Vê-los ir em suas caminhadas diárias e coisas assim… é realmente assustador. Eu ouço histórias sobre meus amigos, eles têm pessoas que eles conhecem que quase foram atacadas e eu tenho amigos que ouvem comentários raciais.”

Tuan quer usar sua plataforma para aumentar a conscientização sobre o que está acontecendo e como promover justiça e mudança social. Ele recentemente doou US$30.000 (equivalente a pouco mais de 100 mil reais) para a Stop AAPI Hate, uma organização sem fins lucrativos que dirige o Stop AAPI Hate Reporting Center que rastreia incidentes de discriminação contra ásio-americanos e descendentes das Ilhas do Pacífico (Havaí, Polinésia, Micronésia, entre outros). Ele também doou para apoiar o Black Lives Matters no passado.

Tuan admits he’s looking forward to living life as a 20-something and working hard to develop his career. Photo: Represent
Tuan admite que está ansioso para viver sua vida aos 20 e poucos anos e trabalhar duro para desenvolver sua carreira. Foto Represent

“No momento, há muito ódio e atos violentos contra os ásio-americanos. Um pouco antes disso, era o Black Lives Matter… Eu sinto que agora é muito difícil ver tanto ódio e racismo contra todos. Realmente não importa qual raça você é, existe tanto ódio por aí. Eu realmente não gosto de ver isso.”

“Ter pessoas ouvindo sobre minhas doações e proporcionar uma conscientização sobre esses assuntos, eu acho que pode ao menos contribuir e ajudar. Mesmo que seja apenas um pouco, eu acho que esse é o maior objetivo agora.”

Embora as coisas estejam difíceis agora, ele admite que está ansioso para viver a vida aos 20 e poucos anos e trabalhar duro para desenvolver sua carreira com o apoio da família e amigos, muitos dos quais trabalham com ele.

“Não acho ruim estar [fisicamente] de volta ao ponto de onde comecei quando fui para a Coreia. Eu acho que é muito legal o fato de que aprendi coisas novas. Estando lá, cresci muito e amadureci muito. A maior coisa que aprendi é não me estressar muito com o resultado das coisas. Porque se eu me estressar, fico de mau-humor. ”

Playing with his dog and golfing are two ways Tuan unwinds from work. Photo: Represent
Brincando com seu cachorro e jogar golf são as duas coisas que Tuan faz além de seu trabalho.
Foto: Represent

Ele pausa a conversa por um momento para brincar com seu cachorro, que guincha alto um brinquedo, e ri quando seu representante de relações-públicas – um de seus amigos – diz durante a ligação: “Mark é um estudante da vida.” Brincar com seu cachorro e jogar golfe são duas maneiras pelas quais ele relaxa depois de se estressar com o trabalho e seus objetivos ao iniciar esse novo caminho.

“Estar na Coreia e começar minha carreira bem cedo me fez ter essa mentalidade de continuar trabalhando mais duro, não importa o que aconteça. Quer eu alcance minhas expectativas ou não, eu sinto que isso não me afeta tanto porque sei que tentei o meu melhor e não me arrependo do resultado. ”

“Essa é a maior coisa que aprendi. Se eu quiser fazer algo, tenho que dar tudo de mim e não ter arrependimentos no final.”

GOT7 – Encore

Fonte: South China Morning Post
Tradução: Nicoly e Cellow
Revisão:  Nicoly e Cellow
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Fotos

Os membros do GOT7 agendaram 15 sessões de fotos no total desde sua saída da JYP Entertainment – Aqui estão todas elas.

Os membros do ​​GOT7​ continuam em alta demanda, mesmo depois de deixar a ​​JYP Entertainment​. Eles permaneceram com a agenda cheia e ocupados durante todo o ano, com um total de 15 sessões de fotos entre os membros desde o fim do contrato com a agência anterior em janeiro. Aqui estão as 15 seções de fotos que cada membro fez solo!

  1. Seção de fotos do Mark para a Trendmo

Mark tem estado muito ocupado nos Estados Unidos, então ele só fez uma foto para uma revista chinesa, a Trendmo, antes de voltar para casa. Ele arrasou com o look namorado de jeans.

Nós também amamos esse look todo branco intenso dele.

2. Seção de fotos do Jay B para a Knight.

Jay B fez uma bela sessão de fotos para a revista chinesa Knight. Seu olhar sensual nos conquistou.

Talvez o look jeans sobre jeans volte em breve!

3. Primeiro look do JB para a seção.

Temos que agradecer muito à equipe por trás disso, já que ele parece sexy.

1º Look

Jay B, isso que é um LOOK.

1º Look

4. As fotografias de estrala do JB

A Star Magazine Korea filmou o sentimental cantor em seu país natal.

Estamos olhando com respeito.

5. Seção de fotos do JB para a Beauty + Magazine Korea

Jay B também fez uma sessão de fotos com foco em suas características faciais para a Beauty + Magazine Korea.

6. Seção de fotos do Jay B para a MAPS

Com um total de 6 sessões de fotos solo, Jay B tem o maior número de seções de fotos dos membros do GOT7 e ele arrasa em cada uma delas.

7. Seção de fotos do JB para a Arena Homme

Essa é de longe a nossa favorita de todas as fotos que o Jay B fez.

Arena Homme

8. Sessão de fotos do Jackson para a Wallpaper

Não, não estamos falando sobre como seu rosto é digno de papel de parede! Jackson filmou para a revista chinesa, Wallpaper, e os resultados são fabulosos.

Wallpaper

9. Seção de fotos do Jackson para a L’Officiel Hommes

Sempre pronto para um desafio, ele experimentou um visual novo com uma camisa de renda de crochê por baixo e arrasou.

L’Officiel Hommes

10. Sessão de fotos do Jackson para a MAPS

Assim como Jay B, Jackson também foi contratado para uma sessão de fotos com a MAPS.

MAPS

11. Seção de fotoso do Jackson para a Harper’s Bazaar

Por último, mas não menos importante, Jackson fez uma seção de fotos em preto e branco com a Harper’s Bazaar Korea.

Harper’s Bazaar

12. Seção de fotos do Bambam para a Vogue

Muito parecido com o fashionista que ele é, BamBam enfrentou a Vogue Coreia e arrasou.

13. Seção de fotos do Yugyeom para a Elle Korea

O maknae também tem estado ocupado com novas músicas e com a dança, então ele só fez uma seção de fotos até agora, com a Elle Korea.

14. Seção de fotos do Youngjae para a The Star

Youngjae fez uma seção de fotos simples, mas carismática, para a The Star Magazine, revelando seu charme.

15. Seção de fotos do Jinyoung para a W Korea

Finalmente, temos a sessão de fotos do Jinyoung com a W Korea! Seus visual de ator se destaca especialmente nesta foto em preto e branco.

Os meninos do GOT7 terão sucesso não importa aonde vão! À medida que eles deixam para trás um capítulo em suas vidas como parte da JYP Entertainment, temos certeza de que a nova página que estão escrevendo será igualmente (ou até mais) gloriosa.

Fonte: Koreaboo
Tradução: SuhT
Revisão: SuhT
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Entrevistas

Claude Monet & Buzz Lightyear: Dentro da Mente de Jackson Wang

A influência de Jackson Wang na indústria da música e estilo é indisputável. Desde que embarcou em uma carreira solo com seu álbum MIRRORS de 2019, Wang não só continua sendo um membro do grupo de K-pop GOT7, mas também uma superestrela global, o rapper chinês, compositor e produtor é prolifico como os veteranos do K-Pop, recentemente fez parceria com a lenda do K-Pop, Rain, para Magnetic – como o título explica – balada pop, como artistas internacionais Jijo, GoldLink, Major Lazer e Gucci Mane. Seus últimos singles, Pretty Please e LMLY (Leave Me Loving You), naturalmente, são sucessos nos gráficos musicais acompanhados pela digna produção hollywoodiana dos vídeos escritos e dirigidos pelo próprio Wang, inspirado por filmes clásssicos chineses. Sua performance recente de LMLY no The Late Late Show com James Corden causou um frenesi  na internet, então quem sabe o que pode acontecer com ele lançar seu próximo álbum em inglês no mais tardar deste ano. Multitalentoso, multilingual e com sua própria linha de roupa TEAM WANG em adição a suas incontáveis colaboração de moda e seus convites para ser embaixador de marcas como Fendi, Cartier, Armani eL’Oréal, o artista de 27 anos está conquistando o mundo sozinho. A paixão, ele fez o teste de personalidade a Vogue Britânica.

Se você pudesse ter qualquer peça de arte da história, qual você escolheria?

Eu não iria querer ter nenhuma peça de arte, mas seria incrível se eu pudesse viajar no tempo e encontrar um dos meus artistas preferidos – a lenda que é Claude Monet. Eu iria amar presenciar seu processo artístico da Impression, Soleil Levante, como o TEAM WANG fez uma colaboração com o estado de Monet em 2020.

Com qual personagem fictício de um filme, serie, ou novela você mais se identifica?

Haha! Buzz Lightyear do Toy Story – meu herói.

Qual música você nunca se cansa de ouvir?

Where’s The Love? Do Black Eyed Peas. Essa música me lembra muito da minha infância. Eu me apaixonei pela dança por causa dessa música,  depois da minha primeira aula de dança no ensino fundamental. Depois, eu apresentei ela em um show de talentos.

Se você tivesse que viver em outra cidade por um ano, qual seria?

Retornar a Budapeste seria divertido. Eu morei lá por um tempo quando eu era um esgrimista. Memórias preciosas.

Qual sua rotina noturna?

Eu me alongo e coloco música antes de ir para a cama. Quando eu estou pronto para dormir, eu me certifico que não tenha nenhuma luz, sons ou movimentos.

Quais rituais criativos você possui antes/durante/depois de trabalhar?

Isso realmente depende de qual é a minha missão. Eu quero criar coisas que sejam ambas, eu mesmo como um individuo, mas também como TEAM WANG gostaria de ver acontecendo.

Qual é seu prato preferido quando você está entretendo?

Dim Sum. Eu sou muito dim sum, haha. Eu amo arroz!

Se você tivesse que fazer uma tatuagem neste exato momento, o que você escolheria?

Provavelmente a sombra dos quatro personagens da Jornada ao Oeste – um filme chinês famoso que eu venho assistindo desde que eu era criança.

Fonte: Vogue
Tradução: JFlawless
Revisão:  Nicoly
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Outros

Jay B do GOT7 revela que seu estilo favorito de roupa pode ser o menos favorito dos Ahgases.

“Eu não acho que meus fãs gostem disso…”

Jay B do got7 revelou que seu estilo favorito de moda, mas também revelou que é um estilo que os Ahgases odiariam!

Jay B apareceu como convidado no seguimento da 1st Look “Por favor, cuide do meu guarda-roupa” e falou sobre sua vida pessoal e profissional!

Quando questionado sobre seu estilo de moda favorito, Jay B revelou que, embora ele de fato tenha um estilo favorito, ele acha que é o look menos favorito de seus fãs!

“No caso de fashion style que eu gosto… eu não acho que meus fãs gostem, mas… em vez de algo legal, eu gosto de um estilo grunge ou vintage. Se possível, no lugar de comprar novas roupas, eu visto roupas de uma loja vintage.”

Ele também falou mais sobre o tipo de estampa que ele prefere em suas roupas. “Pessoas chamam isso de ‘marcas de dedo“. Eu gosto de coisas que têm marcas de mão, na verdade, gosto de coisas vintage. Gosto do estilo que vem de coisas assim, e não sou do tipo que gosta de se exibir dizendo: “Estou legal”.

Jay B tem um senso de estilo matador, ele parece ótimo a qualquer hora e em qualquer lugar!

Fonte: Koreaboo
Tradução: Liv
Revisão: L.M.S
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Entrevistas

Mark Tuan revela como seus colegas do GOT7 reagiram a sua colaboração com Sanjoy One In a Million

Numa entrevista exclusiva para a Pinkvilla, Mark Tuan compartilhou que ele continua trabalhando em mais conteúdo e música enquanto traz a melhor versão de si.

Em 19 de janeiro desse ano, o contrato dos membro do GOT7 com a JYP Entertainment se expirou oficialmente. Nas últimas semanas, estamos descobrindo as diferentes direções em que cada membro está se aventurando com a promessa de que GOT7 ainda ficará forte. Quando se trata do membro mais velho do GOT7, Mark Tuan voltou para os Estados Unidos, onde se concentrará em seus projetos solo.

Além do mais, Mark não apenas abriu seu próprio canal no YouTube recentemente, como lançou uma música em colaboração com o produtor e liricista Sanjoy, chamada One In a Million. Um MV de dia dos namorados também foi lançado e, não surpreendentemente, foi o maior hit entre os fãs. Em uma pequena e exclusivamente doce interação com Tuan, o cantor de 27 anos compartilhou seu pensamento super positivo para One In a Million, especialmente dos IGOT7. ” Eu fiquei estático! Não esperávamos essa repercussão e foi incrivelmente motivador para nós receber tanto suporte. Vamos continuar.” Mark contou. Sobre o amor que o MV emocionante do One In A Million recebeu, Tuan acrescentou: “Obrigado a todos que assistiram, amaram e compartilharam o vídeo. Você é meu um em um milhão.”

Se você está imaginando como será a nova era de Mark Tuan, o cantor brincou, “Continuarei a trabalhar em mais conteúdo e música e apresentarei a melhor versão de mim.”

Finalmente, não pudemos resistir, mas perguntamos como seus amados companheiros de banda GOT7 reagiram a One in a Million, ao qual Mark simplesmente revelou: “Eles amaram a música, especialmente a parte do rap!”

Fonte: Pinkvilla
Tradução: Liv
Revisão: L.M.S
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Entrevistas

Como Jackson Wang se tornou a estrela do K-Pop mais procurado da moda

Nem mesmo a pandemia pode parar Jackson Wang, de 26 anos. Os esforços de pão de banana feitos por tantos de nós empalidecem em comparação com seu catálogo de trabalhos dos últimos anos, que inclui campanhas de fachada para Cartier e Armani; lançando dois singles solo através de sua empresa Team Wang, e um álbum com GOT7 – a banda que o impulsionou ao estrelato global graças aos 12 álbuns número um na parada Gaon da Coreia. Após suas colaborações com a Fendi e a Adidas, ele fez parceria com o espólio do pintor impressionista francês Claude Monet em uma coleção de jaquetas, coletes e camisetas.

Agora, meio ano depois do debut da coleção da Team Wang (ou, como ele as chama, cookies) simplesmente chamado “The Original”, ele está de volta com sua segunda oferta: The Velvet. A coleção toda preta de 11 peças inclui jaquetas e coletes, suéteres de gola redonda, camisetas, bolsas, bonés de pescador, bonés de beisebol e acessórios. “O veludo que personifica toda a coleção é um tecido cheio de força e emoção, mas macio como a pele”, explica Wang.  

Em vez de fotografar as peças em um modelo, a campanha apresenta uma figura anônima ou “homem invisível”, que ele diz, “simboliza a luta e a introspecção que [nós] enfrentamos no processo de autocompreensão e exploração … para finalmente nos transformarmos em alguém verdadeiro eu – um homem sofisticado. ”

Com quase 52 milhões de seguidores em suas múltiplas plataformas de mídia social (Weibo, Instagram, TikTok, Twitter e Facebook), não esperamos que The Velvet fique parado nas prateleiras por muito tempo. Conversamos com Wang antes do lançamento da coleção em 17 de janeiro para ouvir sobre seu processo de design e seus planos para o próximo ano.

Como você tomou a decisão de fazer uma coleção totalmente preta?

“O preto me dá muitas ideias. Quando fecho meus olhos, minha imaginação é ilimitada – não preciso de nenhuma voz externa [quando] estou pensando profundamente. Sempre usamos o homem invisível [para modelar a coleção] porque não quero que as pessoas se limitem – conheça a si mesmo e faça sua própria história. ”

Desde o lançamento de singles solo e um álbum com GOT7 até o design de suas coleções do Team Wang, você tem algum conselho sobre como administrar o tempo de forma eficaz?

“É sem parar para mim. Eu trabalho o tempo todo e é algo a que estou acostumado. O melhor conselho é ser disciplinado. É importante se manter saudável e treinar sua mente e corpo. Isso inclui uma dieta adequada e exercícios adequados à sua agenda lotada, mesmo que seja alongamento à noite antes de dormir. ”

No ano passado, você projetou uma coleção em colaboração com a propriedade de Claude Monet. O que você ama no trabalho do artista?

“Essa parceria veio em um momento perfeito. Foi logo após o lançamento do Team Wang em julho. Quando tive a oportunidade de ver seu trabalho artístico, isso me deu muita inspiração e foi uma homenagem que eu queria apresentar.

“Por meio dessa colaboração, usamos o famoso quadro Impression, Sunrise porque o original estava sendo exibido em Xangai – o porto de Le Havre foi substituído pelo Bund [orla marítima] de Xangai. O sol nascente implica esperança infinita. ”

O que você mais ama na indústria da música e da moda?

“Adoro que você possa ser criativo e que não haja limites.”

2020 foi um ano como nenhum outro. Quais foram suas principais lições dessa época?

“Foi um ano de paciência e concentração. Por causa das restrições de viagem e de não podermos fazer muitas das coisas que normalmente fazemos, demos um passo para trás e nos concentramos nas missões importantes em mãos, por isso lançamos o Team Wang Design.

Por que é importante trabalhar em diferentes setores e manter uma ampla gama de interesses?

“Eu faço isso porque é o que eu realmente amo. Isso me dá muita criatividade, energia e uma maneira constante de explorar. ”

Como você quer que as pessoas se sintam ao vestir suas roupas?

“Eu quero que eles se sintam confortáveis, confiantes. Um lembrete do slogan da nossa marca, ‘Conheça a si mesmo’ ”.

O que podemos esperar de você neste ano na moda, música e muito mais? Quais são suas esperanças para o futuro?

“Em 2021, apresentaremos nossos Cookies 2 – The Velvet. Estarei lançando novas músicas nos próximos meses, que mal posso esperar para compartilhar. Espero continuar crescendo e explorando.”

Fonte: Vogue
Tradução: Liv
Revisão:  Nicoly
Não reproduzir sem os devidos créditos!