Entrevistas

Jay B está mudando de seu passado de ídolo de K-pop

Tendo acabado de assinar com a mais notável gravadora de hip hop da Coreia do Sul dirigida por Jay Park, o ex-b-boyer e membro do GOT7 está trilhando um novo terreno

Quando criança, Jae-beom Lim decidiu que se ele deveria ser alguma coisa na vida, ele deveria ser como a água. “Coloque água em um copo e ela se molda a essa estrutura”, explica o músico. “Gosto de viver livremente, de fluir com flexibilidade para me adaptar às situações. É por isso que quero fluir como água. Se houver maré alta, eu me ajusto.”

Lim construiu uma carreira em torno dessa fluidez, mudando de forma entre identidades, sons e estilos. Nos nove anos que ele vem fazendo música, ele é conhecido como JB – um b-boy e membro dos grupos de K-pop JJ Project, GOT7 e Jus2 – e como Defsoul – um cantor de R&B do Soundcloud e membro da equipe musical Offshore.

Em janeiro, o GOT7 se separou da sua antiga empresa de gerenciamento JYP Entertainment, após sete anos no topo do K-pop. Em poucos meses, todos os membros anunciaram os próximos passos para suas carreiras solo. Todos, exceto Lim, que levou seu tempo vagando ao longo de uma corrente de oportunidades até encontrar a certa para perseguir. Na semana passada, ele anunciou que assinou com a H1GHR Music, a proeminente gravadora de hip hop da Coreia do Sul, como Jay B. “Switch It Up”, seu primeiro single como artista solo, foi lançado na sexta-feira. 

Quando Dazed se senta para discutir a notícia no Zoom, Jay B aparece na tela com um chique chapéu preto e uma jaqueta de couro com uma rosa bordada saindo do bolso do peito. É sua primeira entrevista desde que assinou com a H1GHR e ele está reconhecidamente um pouco nervoso, mas ele sorri com facilidade e amplamente. Educado e um pouco tímido, mesmo em coreano, ele fala em frases tão curtas e sucintas que um tradutor que analisa a entrevista se sente compelido a fazer uma nota: ‘Jay B fala de maneira bastante direta’.

Jay B é mais conhecido como vocalista, mas seu primeiro amor foi a dança. Quando criança, ele copiou os movimentos em vídeos de b-boy que viu no Cyworld, o equivalente coreano do MySpace. “Adorei o orgulho que senti quando fui capaz de dominá-los”, diz ele, olhando para longe. “Foi por isso que continuei.”

Ele encontrou uma comunidade de cafés de b-boying no Naver, o equivalente coreano do Google. “Eu postei: ‘Quem quer praticar comigo?’”, lembra ele, “e estávamos literalmente na rua e no metrô, dançando”.

Quando ele tinha 15 anos, ele foi visto pela JYPE em uma competição de b-boy. Aos 20, ele estreou como o líder e vocalista principal do grupo K-pop GOT7. B-boying, tricking, tumbling e acrobacias eram elementos definidores de seu estilo de atuação e, para impressionar o público, Jay B costumava lançar um ‘2000’, um belo movimento para show em que ele gira rapidamente, como uma a figura de skatista de cabeça para baixo, em uma única palma. “Isso foi possível porque eu era jovem”, ele admite. Agora com 27 anos, Jay B está envelhecendo na indústria K-pop movida a jovens. Atualmente, “[b-boying dói] um pouco”, ele ri.

Enquanto ele fala, a porta atrás dele se abre e alguém com um boné de beisebol vermelho da Nike e jaqueta de corrida entra na sala e sai do quadro. Jay B olha para eles e reprime um sorriso surpreso. O co-fundador do H1GHR, Jay Park, está agora bisbilhotando sua última contratação. 

Os dois homens são totalmente opostos – Jay B é cauteloso e contemplativo, enquanto Park é gregário, ousado e teimoso – mas eles têm experiências notavelmente semelhantes. Park também é um b-boy e ex-líder de um grupo K-pop da JYP Entertainment, chamado 2PM. Ele deixou a empresa em 2009 e, após um curto período de volta aos Estados Unidos, voltou à Coreia para se reinventar como um líder do hip hop e R&B coreano e um evangelista dos gêneros no exterior. Ele começou sua própria carreira solo de sucesso, então fundou a H1GHR e sua gravadora irmã AOMG, agora as gravadoras de hip hop mais respeitadas do país. 

A transformação de Park de idol em magnata do hip hop era improvável. Na Coreia, “música idol” descreve o trabalho de grupos e artistas contratados por agências de entretenimento que gerenciam seu estilo, imagem e som. Historicamente, tem sido usado pejorativamente no hip hop, R&B e círculos indie para denunciar a música como uma forma de expressão menos autêntica e, portanto, menos valiosa. 

Nos últimos anos, isso mudou (“Acho que hoje em dia ninguém vê os idols como sendo menos artísticos do que artistas reais”, afirma Jay B), mas, na época da transformação de Park de idol em ícone indie, ele lutou contra esses estereótipos todos os dias. Agora, ele está ajudando Jay B a dar o mesmo salto.

“Eu realmente nunca pensei em perseguir um idol (para a lista da H1GHR),” Park admite, acenando com a mão tatuada. Mas quando Yugyeom, colega de equipe do GOT7 de Jay B, assinou com a AOMG, Park lembrou que Jay B era um b-boy e havia lançado mais de 20 faixas solo no Soundcloud sob seu pseudônimo Defsoul. Park pegou as informações de contato de Jay B de um amigo em comum e se ofereceu para trazê-lo para o grupo da H1GHR. “Acho que a maior diferença é que, por não estarmos no negócio de idols, [nossa prioridade é apoiar] Jay B como artista solo e o que ele quer fazer com sua música, não um coletivo de idols e o que sua marca é como um grupo.”

E o que Jay B quer fazer como artista solo é crescer um pouco. Seu novo single, “Switch It Up”, é descaradamente sensual. “Sim!” Park grita enfaticamente fora da tela enquanto Jay B cora, tenta não rir de desconforto e falha. “É definitivamente diferente do que eu costumava fazer”, ele concorda. E certamente não é uma música que ele poderia ter feito na JYP. Primeiro porque, diz Park, ele e o cofundador da H1GHR e produtor de Seattle, Cha Cha Malone, “têm um tipo específico de toque quando se trata de misturar [R&B americano] com R&B coreano”. 

E em segundo lugar, porque a letra de “Switch It Up” evita as metáforas curiosas e as insinuações veladas das canções de amor K-pop. Em seu lugar, estão as diretrizes sexuais explícitas que refletem com mais precisão a maturidade dos 27 anos de Jay B. “Você me quer dentro / Monte meu corpo do meu jeito”, ele canta após um verso do rapper Sokodomo que inclui a letra: “Você está pegajosa com meus feromônios.”

Essa evolução pode ser uma surpresa para alguns de seus fãs que o conhecem como membro do GOT7. Mas nos últimos anos, houve sinais de que Jay B se sentia inquieto dentro dos limites das expectativas dos idols. Em 2016, ele começou a usar Defsoul e Offshore como campos de teste para um tipo de R&B e hip-hop mais experimental e menos polido do que ele poderia fazer com GOT7. Em 2019, ele surpreendeu os fãs com um piercing no nariz e no ano passado estreou um piercing na sobrancelha de curta duração, ambos altamente incomuns na Coreia, onde os piercings faciais são raros e praticamente inéditos no K-pop. “Tenho a sensação de que sou responsável pela minha vida quando faço piercings”, disse ele à Allure ano passado.

Ele diz que esses foram pequenos experimentos com o objetivo de ultrapassar os limites esperados para idols. “Eu estava bem em ser um idol, mas por que eu preciso me ater a um tipo predefinido?” ele se perguntou. “Por que não posso mostrar as coisas que quero mostrar? Sempre me senti assim.” Então ele mudou sua mentalidade. “Em vez de tentar não ser um idol, queria mostrar que até mesmo um idol pode fazer isso”, diz ele. 

Existe uma marca distinta da vida de idol que ele espera especialmente deixar para trás. “Fazer aegyo”, diz ele, referindo-se aos gestos fofos e melosos que os fãs costumam pedir aos idols para se apresentarem sob demanda. “Eu não posso mais fazer isso. Não porque ‘isso é o que os idols fazem’, mas porque estou muito velho para isso”, e, “Eu sou naturalmente fofo, sem ter que fazer aegyo,” ele acrescenta, exibindo um sorriso orgulhoso ao redor da sala enquanto sua equipe ri. 

Tudo bem por Park. “Vindo daquele passado de idol onde você não tem muita liberdade”, ele diz, “você fica muito paranoico com muitas coisas. Você se preocupa com muitas coisas que realmente não precisa. [Na H1GHR] somos um pouco mais livres: você pode vestir o que quiser, você pode dizer o que quiser.” Tudo é um jogo justo, “desde que não seja ilegal!”

Park opera sob essa mentalidade há mais de uma década. Ele também sempre foi abençoado com o dom da palavra quintessencialmente americano. Jay B é muito mais reservado e provavelmente precisará de anos para se ajustar à cultura do venha-como-você-é da H1GHR. “Isso me deixa preocupado”, Jay B admite, “mas, ao mesmo tempo, é bom. Estou apenas tentando fazer o meu melhor.”

Durante a entrevista, ele mantém a reticência cuidadosa de alguém treinado para guardar de perto seus pensamentos e opiniões mais íntimas. Park diz que ex-idols podem nem mesmo ter a experiência de ouvir perguntas pessoais. “Quando se trata de [entrevistas], é mais sobre, ‘Oh, como você consegue seu abdômen!?’”, diz ele. “Eles não são realmente do tipo, ‘Ei, quais são suas filosofias como ser humano?’” 

Então, quais são as filosofias de Jay B como ser humano? Ele considera a pergunta por um momento antes de responder. “Eu respeito a todos. Eu os considero todos iguais. Os seres humanos são seres humanos. Eu acho que é tudo que eu quero dizer”, ele diz, balançando a cabeça.

Jay B está se abrindo lentamente. Nos últimos meses, ele tem sido revigorantemente honesto sobre tomar remédios para depressão e ataques de pânico, um tópico que ainda é bastante tabu na Coreia. “As pessoas recomendaram: ‘Você deve consultar um médico. Isso ajuda muito’”, lembra ele. “Depois de consultar um profissional, percebi que tenho esse problema há muito tempo.”

“Espero ter muitas oportunidades de mostrar quem sou. Sempre sou grato por aqueles que me amam. Nunca posso negar que fui um idol.” – Jay B.

Compartilhar sua luta fez toda a diferença em sua recuperação. “As pessoas acham que é fácil falar, mas não é. E, ao mesmo tempo, as pessoas que não entendem tendem a ignorar, dizendo ‘Não é nada’”, explica ele animadamente. “Eu só queria que as pessoas soubessem que é um tipo de doença e você precisa estar atento. E só se torna mais difícil se você guardar para si mesmo… pelo menos, foi para mim. O que considero mais importante é ter um sistema de apoio em que confiar e ter coragem suficiente para falar sobre o seu problema. Isso ajudará a curar seu coração. Isso é o que eu fiz. Espero que as pessoas falem e melhorem. E pode haver pessoas que não podem falar por si mesmas”, acrescenta ele, “então eu gostaria que todos tentassem se entender. Sejam legais uns com os outros.”

A experiência de Jay B cuidando de sua saúde mental não apenas curou seu coração, mas deu a ele uma nova missão para sua música. “A vida não tem apenas lados positivos, mas também lados negativos”, diz ele, “E eu quero incluí-los para ampliar o espectro [do que minha música diz] para que as pessoas possam se relacionar com isso e possivelmente possam os fornecer algum conforto”. Ele explica que adora o símbolo yin e yang, que ostentou em chapéus e colares e usou como sua foto de perfil do Instagram, porque “onde há luz, há escuridão e vice-versa”, diz ele, cerrando os dois punhos na frente dele. 

Essas metades opostas se juntam e coexistem para formar um todo e, “Acho que é a vida”, diz ele com naturalidade. “Espero ter muitas oportunidades de mostrar quem sou. Sempre sou grato por aqueles que me amam. Nunca posso negar que fui um idol”, diz ele. Agora ele espera que os fãs se juntem a ele em seu próximo ato. “Só espero que todos estejam ansiosos para ver os meus lados diferentes… Eu mostrei JB como parte do GOT7. Agora, quero fazer as pessoas se lembrarem de Jay B como parte da H1GHR”.

O single “Switch It Up” de Jay B já foi lançado pela H1GHR MUSIC.

Fonte:Dazed
Tradução: Nicoly
Revisão: Tamanduá
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Noticias

Assista: JAY B do GOT7 canta “Switch It Up” com sokodomo em vídeo ao vivo para novo single

O primeiro single solo oficial de JAY B foi lançado!

Em 14 de maio às 18h KST, “Switch It Up” foi lançada junto com um vídeo ao vivo.

A música foi composta por Cha Cha Malone, JAY B e Jay Park, enquanto a letra foi escrita por JAY B, sokodomo e Jay Park.

Confira o vídeo ao vivo abaixo:

Fonte: Soompi
Tradução: Tamanduá
Revisão: Tamanduá
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Noticias

Agência de JAY B divulga declaração sobre arte polêmica exibida em transmissão ao vivo + declarações do JAY B

A agência de JAY B divulgou um comunicado sobre a arte que foi exibida em uma transmissão ao vivo.

Seguindo sua recente mudança para H1GHR MUSIC, JAY B do GOT7 fez uma transmissão ao vivo no Instagram, e havia fotos de partes de corpo de mulheres nuas na parede.

Em resposta à controvérsia sobre isso, H1GHR MUSIC divulgou a seguinte declaração:

Olá. Esta é a agência H1GHR MUSIC de JAY B.

Em primeiro lugar, pedimos desculpas sinceras por causar preocupação aos fãs.

Os fãs já sabem que JAY B realizou a sua própria exposição fotográfica e tira fotos ao nível de um fotógrafo profissional. Além da música, ele também manifestou interesse por arte e por fotografia e mostrou seu talento em diversos campos da arte.

JAY B se inspira em fotos com tons e humores diversos, e as fotos específicas mostradas nesta transmissão ao vivo são o trabalho de um fotógrafo de moda que também trabalhou com artistas coreanos famosos.

No entanto, o próprio artista e a H1GHR MUSIC sinceramente pedem desculpas aos fãs e ao público por expor descuidadamente algumas dessas fotos em uma transmissão ao vivo da qual participam pessoas de diversas idades.

No futuro, JAY B e H1GHR MUSIC farão esforços mais cuidadosos e retribuirão o apoio dos fãs.

O artista também se pronunciou em suas redes sociais.

Primeiramente, através do story no Instagram, ele escreveu, “Eu peço sinceras desculpas.”

Depois, em outro story, ele declarou:

Primeiramente, a todos que me seguem, me desculpe por subitamente causar preocupações a vocês. Eu pendurei fotos de um artista que gosto, e sinto muito que elas tenham sido mostradas em um espaço onde pessoas de todas as idades estão assistindo. No futuro, eu irei ser mais cauteloso quanto a esse tipo de coisa e não farei coisas reprováveis.

Parecia que eu não estava levando esta questão a sério, por isso estou postando de novo. Desculpe.

Quando um fã tweetou para ele dizendo que “você não fez nada errado”, ele respondeu, “Obrigado, mas eu que se alguém cometeu um erro, ele fez algo errado. Eu estou refletindo [sobre a situação].”

Fonte: Soompi, defdaily, defdaily, defdaily
Tradução: Tamanduá
Revisão: Tamanduá
Não reproduzir sem os devidos créditos!

Outros

Jay B do GOT7 revela que seu estilo favorito de roupa pode ser o menos favorito dos Ahgases.

“Eu não acho que meus fãs gostem disso…”

Jay B do got7 revelou que seu estilo favorito de moda, mas também revelou que é um estilo que os Ahgases odiariam!

Jay B apareceu como convidado no seguimento da 1st Look “Por favor, cuide do meu guarda-roupa” e falou sobre sua vida pessoal e profissional!

Quando questionado sobre seu estilo de moda favorito, Jay B revelou que, embora ele de fato tenha um estilo favorito, ele acha que é o look menos favorito de seus fãs!

“No caso de fashion style que eu gosto… eu não acho que meus fãs gostem, mas… em vez de algo legal, eu gosto de um estilo grunge ou vintage. Se possível, no lugar de comprar novas roupas, eu visto roupas de uma loja vintage.”

Ele também falou mais sobre o tipo de estampa que ele prefere em suas roupas. “Pessoas chamam isso de ‘marcas de dedo“. Eu gosto de coisas que têm marcas de mão, na verdade, gosto de coisas vintage. Gosto do estilo que vem de coisas assim, e não sou do tipo que gosta de se exibir dizendo: “Estou legal”.

Jay B tem um senso de estilo matador, ele parece ótimo a qualquer hora e em qualquer lugar!

Fonte: Koreaboo
Tradução: Liv
Revisão: L.M.S
Não reproduzir sem os devidos créditos!